Resultados 1 a 2 de 2
  1. #1

    Atenção investidores de criptomoedas: O mercado precisa respirar

    Procurando refúgio


    A história do estado atual do mercado de criptomoedas é um poema de duas palavras “Está ruim!” e com toda certeza pensa-se em sérios apuros após a queda do valor de troca de diversas criptomoedas, algumas diretamente pro ralo ou poeira nas cabeças de investidores, holders e outros entusiastas. Mesmo assim ainda vemos uma luz brilhante no fim desse túnel cíclico que é o mercado, cujo qual promete muito mais do que vimos no dia D do mercado no ano passado.
    Qual a razão para tal vergonhosa mudança de eventos, iriam perguntar. As razões são muitas, incluindo, mas não limitando-se a atividades das famosas Baleias, reguladores estatais, desacelerações de verão, despertar de investidores para a natureza do hype de certos projetos, prevalência de scams, etc; Ainda assim seria possível apontar um único fator importante que pode ser levado como sério competidor para resolver estes problemas. E séria a falta de soluções centralizadas. Sim, tomates podres voarão e acusações serão jogadas em um frenesi imbatível dizendo que a centralização vai contra a essência de blockchain. Precisamos então entender o contexto em que centralizacao está sendo posta neste artigo, antes de jogarmos nossas pedras.
    O mercado de criptomoedas está em déficit de plataformas e soluções unificadas, que inspirem confiança e sejam totalmente centralizadas, plataformas estas que vem inspirado o tão necessário elemento de confiança e tem criado investidores nas últimas centenas de anos.
    Seja a Nasdaq, Wall Street ou qualquer outra plataforma de Ações ou Fundos, sua essência de agir como uma plataforma centralizada, inspirando confiança e boa regulação, atrai milhões de investidores e disponibiliza a eles formas legais, controladas e normalizadas de investimento, o que estabeleceu a infraestrutura da economia clássica e os sistemas econômicos que o mundo depende. E é aqui que cria-se a necessidade de alternativas reais.

    Falta isso ou aquilo


    E a falta de tal plataforma totalmente estruturada, capaz de provisionar todas as necessidades de investidores no espaço descentralizado, que tem levado a queda de valor de 99% das altcoins, a fadiga geral do mercado e a abundância de projetos que falharam no estágio inicial, alguns tornando-se SCAMs, trazem a necessidade de mudança.
    De acordo com estatísticas, em 2017 quase $6 bilhões foram investidos em projetos que falharam ou estão sendo comercializados por valores consideravelmente menores que na ICO.
    Nada foi feito para remediar esta situação. Foram realizadas algumas tentativas débeis de trazer um pouco de ordem para o mercado de criptomoedas através dos anos, com o aparecimento de projetos financeiros vagos e mal estruturados para assegurar projetos ICO’s, como o DeHedge, que hoje não passa da sombra do que deveria ter se tornado. A maioria destes projetos simplesmente falhou, não conseguindo o suporte ou frameworks necessários para tornarem-se competidores sérios para o papel de reguladores descentralizados e inspiradores de confiança, num mercado cheio de scams.

    Começou tudo tão bem

    O conceito de ICOs foi uma grande inovação para muitos projetos encontrarem o financiamento que necessitavam. Também agiu como um caso natural de geração de fraudes para aqueles que iriam para a cadeia caso quisessem abrir uma conta no banco. E é verdade que certos projetos geraram 100X ou até mesmo 1000x de lucro, sendo estes poucos e distantes. Essa época ficou para trás e agora o conceito de ICO evoluiu. Talvez tenha retrocedido, tornando-se uma besta assustadora que não mais atrai investidores e sim assusta-os com sua volatilidade, insegurança e incertezas.
    É extremamente arriscado investir valores significantes de dinheiro em projetos antes da criação de um modelo de negócio sustentável e uma economia de tokens escalável. No modelo de venture tradicional, a situação seria completamente absurda se um projeto atraísse 40 milhões de dólares e não tivesse nem ao menos provado seu modelo de negócio. Assim, entra em jogo uma nova ideia de descentralização, posta dentro de um ambiente centralizado, controlável e contabilizável.
    A única maneira de lucrar em ICOs no mercado atual e encontrar um projeto que vai ter sucesso. E isso não é tão simples. Nenhum analista pode se transformar em uma bola de cristal para prever o futuro, assim como nada que temos no mercado pode proteger os investidores de assistirem seus projetos selecionados destruindo-se ou simplesmente transformando-se em cinzas. Até mesmo os maiores investidores estrela do mercado de venture e/ou ICO’s, conseguem acertar somente 1 em cada 10 projetos. Investidores sem estudo arriscam-se ainda mais, por simplesmente nao possuir as qualificações necessárias para avaliar um projeto.
    Somente novas aproximações à criação de um ecossistema que inspire confiança e a iminente mudança de modelo das ICOs, podem melhorar a situação.

    O que devemos fazer?

    O ideal seria possuir uma plataforma que regulasse os projetos ICO do mercado. Pode soar como uma viagem ou fantasia e alguns dirão que este é o papel do governo, infelizmente temos de encarar os fatos, governos são lentos e deixam muitos peixes escaparem por suas redes ao passar dos anos. E as DAOs, ajudam?
    Claro! Um exemplo seria o Ethereum, mas no papel o que faz para regular o incontável número de projetos registrados nele? Absolutamente nada, talvez falte poder. O mesmo se aplica na rede Bitcoin, NEO, Waves e todos os outros na linha da popularidade. Os algoritmos de prova de trabalho ou prova de acumulacao tornam-se triviais neste contexto, até mesmo contra produtivos, onde o trabalho dos seus nós está inclinado somente ao lucro próprio, descartando suas outras prioridades.
    Os projetos, não importando do que se tratam, devem possuir um plano de implementação. Caso não possuam, nao merecem nem sua atenção. O maior problema para os investidores “a distância” e a dificuldade de monitorar a implementação do projeto em si, o que na prática seria a mais difícil tarefa, considerando que muitos times podem ser incompetentes ou até mesmo não existirem. Uma plataforma que torna estes projetos responsáveis por suas promessas torna-se necessária. E a unica forma de mante-los responsaveis seria atraves do motivo que criaram sua ICO em primeiro lugar — o dinheiro.

    Siga o coelho bran… O dinheiro

    O dinheiro e a essência do mercado de criptomoedas e só existe uma forma de garantir que não seja mal utilizado ou roubado, e utilizá-lo diretamente
    na implementação das metas criadas pelo projeto, forma esta seria confiar na tecnologia blockchain em si.
    A Blockchain permite a contabilidade, mesmo assim parece-nos estranho como ninguém havia pensado antes em utilizar esta tecnologia para obrigar o projeto a seguir suas metas. Podem existir muitas razões para esta farsa mas o fato ainda continua o mesmo, nenhuma grande rede demonstrou esforços para trazer esta meta inspirada pela confiança para a realidade, dando aos investidores a habilidade de estornar fundos no caso de um projeto que não cumpre o que foi prometido. O problema reside em de fato rastrear a implementação das metas do projeto e recompensá-los na forma de uma liberação de fundos.

    Será que é mesmo?

    Será que é tão difícil assim rastrear a implementação de metas com uma ferramenta tão poderosa como a blockchain a nossa disposição? Aparentemente não, a resposta parece ter vindo de uma indústria que sofre por mal uso de fundos ainda mais que o mercado de criptos.
    Caridade pode ser um termo bíblico associado a ajudar e amar ao próximo no sentido das virtudes cardinais. Infelizmente no mundo real a Caridade trata-se somente de dinheiro.
    Dinheiro que esta sendo mal utilizado. Certas vezes o dinheiro doado para organizações de caridade acaba sendo tão útil quanto milhares de likes no facebook são para quem tem fome. O mercado de caridade perde cada segundo centavo de seu orçamento para todo o tipo de fraude ou problemas e comissões administrativas.
    É aí onde uma peculiar mesclagem entre caridade e blockchain entra em ação para ajudar o voo do mercado das criptomoedas e seus participantes na forma do projeto de caridade W12. A essência do projeto reside na criação de organizações para governança DAO de diversos tipos, cada um com objetivos distintos e estágios de sua implementação. Os fundos somente são recebidos pelo time ou desenvolvedores em partes e somente após alcançar alguns de seus objetivos. Se os objetivos não forem alcançados, os compradores do token podem estornar a parte inutilizada de seus fundos. Essa solução tende a diminuir significativamente os riscos, melhorar a transparência, proteger contra fraude e eliminar a necessidade de confiar no projeto para implementar suas metas, de forma que a plataforma em si monitora tanto a implementação de suas etapas e a distribuição de fundos correspondentes.
    Além disto, se caridade faz parte do seu dia a dia, para ter certeza que seu dinheiro está de fato sendo utilizado para o bem, então a W12 e a solução adequada para você, de forma que a plataforma foi criada inicialmente como uma plataforma de contabilidade para caridade e evoluiu para uma infraestrutura completa para monitorar a implementação de outros projetos que acabam se inscrevendo. Milhares de orfanatos, escolas e projetos sociais de grande significância irão beneficiar-se humanitariamente se os fundos alocados para estes propósitos não forem mal utilizados. Utilizando a W12, todo mundo poderia rastrear como seu dinheiro está sendo utilizado, caso queira contribuir com a caridade.

  2. #2
    Continuação:

    O ponto chave é que o mercado de caridade e cerca de 44 vezes maior que o de ICOs, sendo responsável por mais de 700 bilhões de dólares só no ano passado, mais de metade disto não atingindo seus propósitos iniciais, de acordo com dados oficiais. O mercado está completamente opaco, utilizando a maioria destes fundos em custos administrativos, marketing e afins.
    A primeira versão da solução W12 já foi desenvolvida, agora contratos estão sendo assinados com certos projetos e o início da venda de tokens através deste modelo está marcado para o fim de Outubro. Além disto, o projeto tem um número limitado de contas premium que garantem vantagens, sendo demonstrado no website do projeto, assim como prova de seu reconhecimento e parcerias com mais de 100 outros projetos.

    Olhando para frente


    Temos de encarar a feia realidade que o mercado de ICOs está encarando, estando morto e enterrado no cemitério de criptos, junto com centenas de moedas mortas. O único modo de se ter uma chance de retorno e investir em um modelo protegido. Um modelo de centralização descentralizada como oferecido por projetos como a W12, que aglomeram todos os sinais de reconhecimento técnico e regulação interna/contabilidade.
    O mercado precisa de uma centralização descentralizada baseada nos princípios da prestação de contas por promessas feitas e mecanismos inspirados em confiança que monitoram o uso dos fundos, retornando-os em caso de falha. E para este mercado sobreviver, precisa transformar-se de um mecanismo de scam e criação de dinheiro em um ecossistema funcional que liga para seus participantes. Caso os participantes do mercado de criptomoedas voltem-se a tais projetos que garantem o retorno de fundos, com certeza o mercado chegará a novas alturas.

Tags para este Tópico