Resultados 1 a 5 de 5
  1. #1

    Fui expulso...

    Solicitei um conserto na internet do pós-pago e, durante o atendimento, fui "migrado" para um plano pré-pago. A "mudança" levou segundos, mas sou informado de que a reversão pode nem ter prazo para ser feita. Alguém já viu situação semelhante?

  2. #2
    Nunca vi isso @R0M, o atendimento foi em loja ou central?

  3. #3
    @R0M
    Tente ligar novamente para a central para confirmar a informação porque eles deveriam abrir um chamado que tem um prazo geralmente de 5 dias úteis, provavelmente houve alguma divergência em sua linha. Agora se a atendente falou que não tinha prazo certo desconfie.
    Feliz 2017!


  4. #4
    Sempre anote e guarde o número do protocolo que lhe será fornecido.

    Você pode abrir um chamado e se ele não for resolvido dentro de 5 dias úteis ou se se negarem a abrir a reclamação entre em contato com a Ouvidoria
    no telefone 0800 775 1212 (funcionamento de segunda a sexta, nos dias úteis, das 08h às 18h)

    Depois da reclamação se a resposta da operadora não for adequada, entre em contato com a Anatel. Telefone 1331 (funcionamento de segunda a sexta, nos dias úteis, das 8h às 20h)

    Ou abra uma reclamação no site consumidor.gov.br
    Veja como localizar celular Samsung roubado ou perdido, usando um aplicativo oficial da Samsung.

    Saiba quando a epidemia do coronavírus vai acabar.

  5. #5
    Pela ordem:
    Doug, o atendimento foi pela central, falando do meu fixo, para que o cel estivesse "livre" para ser acessado pelo "setor técnico".
    Priscila, passei a tarde do dia 24 de dezembro numa loja da Vivo dentro de um shopping, depois de obter da central e do SMS a informação de que "só uma loja pode resolver". Na loja, me pediram 48 horas para que o chip fosse "liberado" para desfazer a lambança. Comprei R$50 em créditos para o pré-pago passar o Natal.
    Juvenil, tenho mais de 50 números de protocolo anotados, inclusive alguns gerados sem que eu tivesse entrado em contato com a Vivo. Descobri que cada SMS que envio gera um protocolo, ou assim parece, comparando o horário de cada geração com o de cada mensagem. Antes de falar com a ouvidoria, e depois das 48 horas, fui a uma loja franqueada e em segundos voltei a um plano pós-pago, diferente do original e para melhor, reconheço: tenho mais dados e é mais barato. No entanto a ouvidoria informa que deverei contestar a multa pela "quebra de fidelidade" do plano original que a Vivo interrompeu...
    Erros acontecem, é humano.
    Mas quando a minha empresa erra, a primeira instrução aos funcionários é pedir desculpas ao cliente.
    Depois, informar que faremos todo o possível para que o erro não se repita e para corrigi-lo o quanto antes.
    E ainda, fazer todo o possível para minimizar os prejuízos e aborrecimentos do cliente.
    Até agora, a Vivo fez NADA disso.
    Passei o Natal sem internet (a do pré-pago não funcionou), paguei os créditos, fiz dezenas de contatos e ainda vou ter que lidar com a "multa".
    Enfim, cada empresa trata seus clientes como acha melhor.
    Vou deixar a Anatel e o consumidor.gov para a eventualidade para o caso da Vivo me brindar com novos "tratamentos" semelhantes.