Resultados 1 a 7 de 7
  1. #1
    Nível 84: Homem de Aço Avatar de mmelo76
    Desde
    Feb 2016
    Localização
    Caieiras - SP
    Posts
    7.480

    Linhas de Nazca desenhos recém-descobertos escondidos no deserto por milhares de anos



    Mais de 50 novos desenhos gigantes, conhecidos como linhas de Nazca, foram descobertos por arqueólogos no Peru.

    A maioria desses misteriosos geoglifos foi criada pelo povo de Nazca, que viveu na área de 200 a 700 dC, assim como os outros desenhos já famosos da região.

    No entanto, alguns são séculos mais antigos, de forma que os pesquisadores acreditam que foram feitos pelos povos de Paracas e Topará, que viveram ali por volta de 500 aC a 200 dC.


    As linhas de Nazca

    As obras são chamadas de linhas de Nazca porque, normalmente, parecem apenas linhas quando olhamos para elas do chão. É preciso olhá-las do alto para discernir seus padrões, e é por isso que toda a sua glória não foi bem compreendida até depois da invenção dos aviões.

    Os desenhos gigantes são criados através da eliminação da camada superior de pedras vermelhas do deserto, para revelar uma camada mais pálida abaixo. O contraste elucida a figura.

    Esses geoglifos abrangem vastas extensões do deserto de Nazca, entre as cidades de Nazca e Palpa.

    Alguns são formas geométricas, outros são linhas simples e alguns são representações elaboradas de animais e objetos.




    Nova perspectiva

    Os antigos geoglifos de Paracas eram frequentemente feitos em encostas, o que significa que, da perspectiva correta, podiam ser vistos por pessoas no solo. Também costumavam retratar humanos, em contraste com as formas mais geométricas do povo de Nazca.

    A maioria das figuras recém-descobertas de Paracas retrata guerreiros, e antecedem as linhas de Nazca por séculos.



    “Isso significa que é uma tradição de mais de mil anos que precede os famosos geoglifos da cultura de Nazca, o que abre as portas para novas hipóteses sobre sua função e significado”, afirmou o arqueólogo Johny Isla, do Ministério da Cultura do Peru, ao portal National Geographic.


    Preservação

    Isla é encarregado de preservar as linhas de Nazca. Em 2014, um protesto do Greenpeace perto de um famoso desenho de beija-flor danificou a área protegida pela UNESCO.

    Desde então, Isla e sua equipe receberam ajuda financeira do governo dos EUA para auxiliar na conservação da região.

    Ao lado de Luis Jaime Castillo Butters, professor de arqueologia da Pontifícia Universidade Católica do Peru, Isla e seus colegas estão em processo de mapear a região, o que apresenta vários desafios.

    Felizmente, eles tiveram ajuda da iniciativa GlobalXplorer, que recruta cidadãos e cientistas amadores para vasculhar imagens de satélite em busca de locais de interesse – no caso do Peru, potenciais sítios arqueológicos ou evidências de destruição e intervenção humana.


    A descoberta

    Usando as dicas do GlobalXplorer, Castillo visitou fisicamente os locais, encontrando pouca coisa.

    A equipe então visualizou a região com drones, revelando dezenas de geoglifos que ninguém havia notado antes.

    Degradação e erosão ao longo do tempo haviam escondido essas linhas, mas, com os drones, mais leves e acessíveis do que os aviões, elas foram redescobertas.

    Embora os novos desenhos estejam dentro do local protegido pela UNESCO entre Nazca e Palpa, ainda precisam ser registrados pelo governo peruano.

    Embora não estejam sob ameaça imediata, dados de satélite continuarão servindo como apoio para proteger os glifos de invasão humana não planejada, um dos maiores problemas que essas obras enfrentam. [ScienceAlert]

    Fonte BR!
    Galaxy Note 9 512GB + 128GB + Dex Station
    Dell XPS 18 Portable AIO 18.4 Multi-touch
    i3 | 12GB RAM | 480GB SSD - Windows 10 Pro
    Designer Bluetooth® Desktop
    É novo no Fórum? Seja Bem Vindo! e dê um Oi para Galera
    Apresente-se aqui! e Curtir posts ajuda aumentar seu nível no Fórum...

  2. #2
    Durante minha graduação participei de uma pesquisa muito interessante sobre os geoglifos/sítios arqueológicos no Estado do Acre. Eles são um registro histórico da atividade dos nativos daquela região.

    Uma pena que somente os geoglifos peruanos tenham tanto destaque.

    http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/...s-no-acre.html

    Em 2016 foram descobertos 231 novos geoglifos/sítios arqueológicos brasileiros.

  3. #3
    Acho muito massa essas pesquisas.

  4. #4
    Nível 55: E o Vento Levou Avatar de _Bruna
    Desde
    Oct 2016
    Localização
    São Paulo
    Posts
    3.121
    Citação Postado originalmente por Alessandro. Ver Post
    Durante minha graduação participei de uma pesquisa muito interessante sobre os geoglifos/sítios arqueológicos no Estado do Acre. Eles são um registro histórico da atividade dos nativos daquela região.

    Uma pena que somente os geoglifos peruanos tenham tanto destaque.

    http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/...s-no-acre.html

    Em 2016 foram descobertos 231 novos geoglifos/sítios arqueológicos brasileiros.
    No que você se formou, @Alessandro.?

  5. #5
    Oi @_Bruna !

    Eu sou formado em geologia. A minha parte na pesquisa estava ligada aos artefatos cerâmicos que os índios produziram e descartaram nos locais onde hoje estão este sítios arqueológicos, que estão relacionados ao geoglifos. Como sou geoquímico, eu tentei entender se o fertilizante (elemento químico fósforo) presente na cerâmica era proveniente do solo onde o fragmento estava enterrado ou dos alimentos que os nativos coziam nas cerâmicas.

    Foi muito bacana

  6. #6
    Nível 55: E o Vento Levou Avatar de _Bruna
    Desde
    Oct 2016
    Localização
    São Paulo
    Posts
    3.121
    Citação Postado originalmente por Alessandro. Ver Post
    Oi @_Bruna !

    Eu sou formado em geologia. A minha parte na pesquisa estava ligada aos artefatos cerâmicos que os índios produziram e descartaram nos locais onde hoje estão este sítios arqueológicos, que estão relacionados ao geoglifos. Como sou geoquímico, eu tentei entender se o fertilizante (elemento químico fósforo) presente na cerâmica era proveniente do solo onde o fragmento estava enterrado ou dos alimentos que os nativos coziam nas cerâmicas.

    Foi muito bacana
    Caramba, que legal! Deve ser fantástico trabalhar com isso. E no final o fertilizante era do solo ou dos alimentos? Você descobriu?

  7. #7
    Citação Postado originalmente por _Bruna Ver Post
    Caramba, que legal! Deve ser fantástico trabalhar com isso. E no final o fertilizante era do solo ou dos alimentos? Você descobriu?
    Eu amo o que faço!
    Descobrimos sim. Era dos alimentos! As análises geoquímicas dos horizontes mais rasos do solo nos mostraram que ele é mais empobrecido em fósforo do que os caquinhos de cerâmica.