Resultados 1 a 9 de 9
  1. #1

    Vivo lança 4G em mais 12 municípios e reforça liderança em cobertura, com 152 cidades

    Serviço 4G da empresa está disponível em cidades onde vivem cerca de 80,5 milhões de pessoas

    Novos municípios ficam nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás, Bahia e Mato Grosso

    Com a ativação de sua rede 4G em 12 cidades de cinco estados (São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás, Bahia e Mato Grosso), a Telefônica Vivo completa 152 municípios brasileiros* onde a tecnologia de quarta geração pode ser usada por seus clientes. Nestas 152 cidades vivem cerca de 80,5 milhões de pessoas.

    As novas cidades são Aparecida de Goiânia (GO), Bertioga, Diadema, Embu das Artes, Itapevi, Itaquaquecetuba e Sumaré (SP), Camaçari, Itabuna e Vitória da Conquista (BA), Várzea Grande (MT) e Pelotas (RS). A ativação da rede 4G nesses municípios ocorre ao longo do mês de agosto. A lista completa de cidades com cobertura 4G da Vivo está disponível no site da empresa, em www.vivo.com.br. Basta clicar em Móvel e, em seguida, em Cobertura e Roaming. Para fazer a busca, basta informar o CEP do local de interesse.

    A Vivo oferece a maior cobertura em 3G e 4G e a velocidade e qualidade de conexão, especialmente para vídeos e fotos, fazem do 4G a principal aposta da operadora para continuar à frente neste e nos próximos anos. Além disso, a empresa lidera o mercado de quarta geração, com participação de 38,9%, segundo os últimos dados da Anatel (julho/2015).

    No segundo trimestre do ano, a empresa investiu R$ 2,1 bilhões para ampliar a cobertura e melhorar a qualidade de serviços e de atendimento. Entre outros, os recursos foram aplicados na expansão da cobertura da tecnologia 4G e no aumento da capacidade do 3G. O investimento já soma R$ 3,8 bilhões em 2015, 7,5% superior ao primeiro semestre do ano passado. E a previsão é que, em 2015, a empresa invista aproximadamente os R$ 8,4 bilhões aplicados em 2014.

    A tecnologia de quarta geração é estratégica para a Telefônica Vivo não só em curto e médio prazos. É também em longo prazo, como demonstra o investimento de R$ 1,9 bilhão, no ano passado, para adquirir um dos lotes da frequência de 700 MHz para expansão das redes 4G até 2020.

    Estratégia comercial focada em 4G

    Hoje em dia, os usuários não querem o celular apenas para falar. Querem também conectar-se à internet para acessar sites de notícias, jogos e redes sociais. E a melhor forma de fazer isso é por meio do serviço 4G, pilar de todas as ofertas empresa, tanto para os clientes pós como para os pré-pagos.

    Para o segmento pós, os planos incluem franquia de até 20GB, ligações ilimitadas para Vivo fixo ou móvel e SMS para todas as operadoras. O usuário pré-pago, por sua vez, tem como principal opção o Vivo Tudo, que tem duas ofertas. Na primeira, por R$ 6,90 por semana, o cliente conta com 75MB para internet 4G, 100 minutos de ligações para Vivo e SMS ilimitados para clientes da operadora. Já na segunda, o cliente tem 150MB de internet 4G, 150 minutos para ligações e SMS ilimitado para Vivo, por R$ 9,99 por semana.

    Quase 32 milhões de views

    O serviço 4G direciona também as principais ações de marketing da empresa. A Vivo mostra a tecnologia por meio do insight de que a vida passa rápido demais: é preciso aproveitar cada minuto. A mensagem das peças inspirou a criação do branded content EX4GERADO, que soma mais de 31,9 milhões de views e já é o filme publicitário mais visto do YouTube Brasil. Na produção, Cazuza é um cupido exagerado e que espalha amor intensamente pelo mundo.

    152 cidades com o 4G da Vivo

    São Paulo (56 cidades): Americana, Araçatuba, Araras, Bauru, Carapicuiba, Franca, Indaiatuba, Jundiaí, Limeira, Marília, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Claro, Salto, Santana de Parnaíba, São Carlos, São José do Rio Preto, São Vicente, Suzano, Taboão da Serra, Taubaté, Valinhos, Águas de Lindóia, Águas de São Pedro, Álvares Machado, Araraquara, Atibaia, Barueri, Bragança Paulista, Campinas, Campos do Jordão, Cotia, Guarujá, Guarulhos, Itatiba, Itu, Jaguariúna, Mogi das Cruzes, Osasco, Piracicaba, Porto Feliz, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Bertioga, Diadema, Embu das Artes, Itapevi, Itaquaquecetuba e Sumaré.

    Rio de Janeiro (15 cidades): Campos dos Goytacazes, Niterói, Nova Friburgo, Parati, Armação de Búzios, Barra do Piraí, Duque de Caxias, Macaé, Mangaratiba, Pinheiral, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Teresópolis, Volta Redonda e Nova Iguaçu

    Rio Grande do Sul (15 cidades): Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Leopoldo, Bento Gonçalves, Canela, Canoas, Caxias do Sul, Farroupilha, Gramado, Lajeado, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Viamão e Pelotas

    Minas Gerais (11 cidades): Betim, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Varginha, Sete Lagoas, Belo Horizonte, Contagem, Ipatinga, Juiz de Fora, Uberlândia e Vespasiano

    Bahia (7 cidades): Camaçari, Feira de Santana, Mata de São João, Porto Seguro, Salvador, Vitória da Conquista e Itabuna

    Santa Catarina (6 cidades): Blumenau, Chapecó, São José, Itajaí, Florianópolis e Joinville

    Paraná (6 cidades): Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá e São José dos Pinhais

    Pernambuco (5 cidades): Gravatá, Jaboatão dos Guararapes, Paulista, Recife e São Lourenço da Mata

    Espírito Santo (5 cidades): Cariacica, Domingos Martins, Serra, Vila Velha e Vitória

    Mato Grosso (3 cidades): Rondonópolis, Cuiabá e Várzea Grande

    Goiás (3 cidades): Rio Verde, Goiânia e Aparecida de Goiânia

    Ceará (2 cidades): Aquiraz e Fortaleza

    Paraíba (2 cidades): Cabedelo e João Pessoa

    Maranhão (2 cidades): Imperatriz e São Luis

    Mato Grosso do Sul (2 cidades): Dourados e Campo Grande

    Acre (1 cidade): Rio Branco

    Alagoas (1 cidade): Maceió

    Amazonas (1 cidade): Manaus

    Amapá (1 cidade): Macapá

    Distrito Federal (1 cidade): Brasília

    Pará (1 cidade): Belém

    Piauí (1 cidade): Teresina

    Rio Grande do Norte (1 cidade): Natal

    Rondônia (1 cidade): Porto Velho

    Roraima (1 cidade): Boa Vista

    Sergipe (1 cidade): Aracaju

    Tocantins (1 cidade): Palmas


    GOSTOU? CLICA NO LIKE ABAIXO!

  2. #2
    Usei a internet da VIVO a uns 3 anos atrás, em relação as outras não era tão rápida, mas mantinha a conexão ao contrário da outra operadora que usei na época, acabei contratando a NET, é bom saber que a VIVO está melhorando a qualidade do serviço, quem sabe conforme as minhas necessidades eu volte a contratar uma internet móvel.
    Veja como localizar celular Samsung roubado ou perdido, usando um aplicativo oficial da Samsung.

    Veja aqui, como bloquear o IMEI e porque você deve bloqueá-lo em caso de perda ou roubo.

  3. #3
    Nível 76: Laranja Mecânica Avatar de thiagomocci
    Desde
    Mar 2015
    Localização
    São Paulo/SP
    Posts
    6.074
    A Vivo tem ficado para trás na capital de São Paulo. Seria bom dar uma olhada nisso, visto que é o maior mercado deles. A Vivo reina em São Paulo mas, vejo o pessoal trocando bastante para Nextel pelo preço e para a Claro pelo sinal parecido.

  4. #4

  5. #5

    Lightbulb

    A operadora de telefonia que realmente deseja ficar na frente, deve usar satélites próprios em vez de estações terrestres.

    Com estes satélites a operadora teria uma cobretura global, deixando de depender de estruturas estrangeiras quando seus clietes fossem viajar para o exterior, sem contar que poderiam até mesmo alugar parte de sua estrutura para outras operadoras.

    Alguém vai dizer:

    Mas gasta-se alguns bilhões para enviar um satélite!

    Sim, mas grande parte do problema da qualidade do sinal de rede estaria resolvido, sem contar que poderia eliminar mais de 60% das torres terrestres que ficariam apenas como apoio, com o fim das estações terrestres diminuirá também o custo com manutenção, aluguel, equipamentos e impostos.

    É claro, isto deve ser apenas uma utopia minha, mas seria ideal.
    Veja como localizar celular Samsung roubado ou perdido, usando um aplicativo oficial da Samsung.

    Veja aqui, como bloquear o IMEI e porque você deve bloqueá-lo em caso de perda ou roubo.

  6. #6

    Thumbs up

    Liderança no 4G? Acho que não hein?! Pelo menos não em São Bento do Sul / SC. Aqui a TIM já está testando o 4G e da VIVO não se vê nem nos planos até o final de 2016!!!

    Por enquanto estou na VIVO, mas, se a TIM firmar-se antes no 4G vai ganhar muitos usuários... a começar por mim!

  7. #7
    Nível 26: O Grande Hotel Budapeste Avatar de Vítor
    Desde
    Aug 2013
    Localização
    Tanque Novo
    Posts
    647
    Muito legal isso. Moro na Bahia, e até hoje só pude testar o 4G em Porto Seguro, no carnaval desse ano.

    A velocidade era incrível para um celular, porem ficar conectado no 4G era um sacrifico. O chato que estava viajando em Vitoria da Conquista esse mês, mas não tinha inaugurado lá ainda. KKK

  8. #8

  9. #9
    Vantagens e Desvantagens da Internet via satélite

    Algumas vantagens:

    • Cobertura. Como foi referido antes, a grande vantagem é a cobertura de sinal em qualquer ponto onde o cliente viva, sem os problemas habituais em outros tipos de acessos à Net, como interferências no sinal devido a elevações no terreno, ou antenas distantes, como acontece, por exemplo, no caso das redes de banda larga móvel.
    • Velocidade. Outra vantagem é a velocidade em relação aos anteriormente mencionados tipos de acesso, trata-se de uma ligação de banda larga, e no caso da Internet Tooway a velocidade pode chegar aos 10 Mbps de download (recepção de dados) e 4 Mbps de upload (envio de dados) o que pode ser considerado muito ou pouco dependendo das velocidades a que o cliente esteja habituado, por exemplo, o utilizador pode vir de uma ligação de Internet via Fibra com velocidades até 200 Mbps (dependendo do serviço contratado), ou pode vir de uma ligação Internet via ADSL ou de redes de telefonia móvel com apenas 1 ou 2 Mbps.


    E desvantagens (lembrando que as desvantagens referidas perdem importância se não houver nenhuma outra forma de acesso à Internet na região):

    • Preço. A principal desvantagem, sobretudo quando comparado com outros serviços de acesso Internet é o preço. Quando comparadas as características do serviço, limites de tráfego ou velocidades com as de outros tipos de acesso, a diferença é óbvia, podendo nos planos mais caros ser considerado proibitivo por alguns potenciais clientes. Embora possa incluir aluguer grátis dos equipamentos como no caso da Tooway há que pagar ainda taxas de activação.
    • Latência. Como os dados são recebidos e enviados via satélite há uma latência maior, isto é, há um maior tempo de espera entre o envio e recepção de dados. Para o utilizador comum isto não é importante e muitos utilizadores nem notarão este aspecto. No entanto para utilizadores habituados a jogos online, por exemplo, onde a rapidez de resposta é um ponto fundamental, isto será uma importante desvantagem em relação a outras formas de acesso.
    • Equipamentos. Ao contrário de outros tipos de acesso onde o único equipamento necessário pode ser apenas uma minúscula placa de Internet ou Pen que se liga numa porta USB do laptop ou desktop e que se for preciso, até cabe num bolso, com a Internet via Satélite há, obviamente a antena, que irá ocupar algum espaço e poderá ser considerada também inestética dependendo de como for instalada no prédio.


    Fonte: http://sergiocatarino.net/internet-via-satelite/

    - - - Updated - - -

    A internet evoluiu com grande velocidade, o que acarretou numa demanda excessiva de usuários e poucas linhas para atender a tantas pessoas. A princípio, nas grandes cidades tudo foi instalado como num piscar de olhos, mas em cidades mais distantes ou em áreas rurais a falta de cabos sempre foi um problema que impedia as pessoas de se conectarem ao mundo.

    O satélite chegou para ajudar — aos ricos...


    Foi justamente com a falta de cabos em áreas pouco habitadas, que algumas empresas aproveitaram para criar o serviço de internet via satélite. Como este serviço requisita alta tecnologia, tanto na residência das pessoas quanto no espaço, o custo da tecnologia ficou muito elevada e somente quem tem um alto poder aquisitivo aderiu a ideia.

    O que é necessário para utilizar internet via satélite?


    Assim como qualquer serviço banda larga, a internet via satélite também precisa de algum aparelho na residência do usuário para poder converter o sinal da internet em dados que o computador possa interpretar. A diferença é que ao utilizar banda larga através de satélite, você necessita de dois modems (ao invés de apenas um) e claro, de uma mini antena parabólica.

    Como funciona


    A banda larga via satélite funciona de maneira muito semelhante à ADSL comum. No entanto, ao invés dos dados passarem por um caminho muito longo, cheio de cabos, eles são acessados com uma velocidade muito maior visto que o satélite tem uma conexão direta com a antena que o usuário tem em casa.


    http://www.tecmundo.com.br/roteador/...a-satelite.htm
    Artigo de 19 fev 2009

    - - - Updated - - -

    Citação Postado originalmente por thiagomocci Ver Post
    Sinal 4G via satélite?

    Nunca li sobre isso, pode explicar como funciona, @Juvenil-Wille? Tem estabilidade? O sinal é bom? O custo é alto?
    Agora pra matar a curiosidade veja a matéria:

    Primeira conexão doméstica por satélite chega a 18 Mbps
    Veja como localizar celular Samsung roubado ou perdido, usando um aplicativo oficial da Samsung.

    Veja aqui, como bloquear o IMEI e porque você deve bloqueá-lo em caso de perda ou roubo.

Tags para este Tópico