Não é novidade pra ninguém que a Garota de Aço conseguiu conquistar o coração de muita gente com sua série solo no Arrowverso. Mas, como algumas pessoas já notaram, a série tomou algumas liberdades criativas ao adaptar a personagem.

Na maioria das vezes, essas mudanças foram bem naturais - e fizeram bem a personagem - mas será que todas foram assim? Sem mais delongas, confira agora as 10 maiores diferenças entre a Supergirl dos quadrinhos e da série!



Nome





Para começo de conversa, uma das maiores mudanças que fizeram em Supergirl foi alterar o nome civil da personagem. Diferente do que vimos na série, Kara Zor-El, adotou a identidade de Linda Lee Danvers para conseguir se mesclar melhor com os humanos.

Kara Danvers só passou a existir nos quadrinhos depois do Renascimento da DC, que trabalhou a personagem Supergirl para ser mais parecida com sua versão da série.




Alex Danvers





Outra diferença entre os quadrinhos e série é Alex Danvers. Enquanto que na série ela é a irmã adotiva, amiga e colega de trabalho de Kara, ajudando a sua irmã a combater alienígenas do mal, nas HQs, Alex simplesmente não existe.

Sim, é isso mesmo, Alex Danvers foi uma criação original para a série. Podemos afirmar com certeza de que ela foi uma boa adição para a mitologia de Supergirl no entanto, ajudando a explorar o lado humano da personagem.




Família





Falando em família, nos quadrinhos, os pais de Kara não morrem na explosão de Krypton (falaremos disso mais tarde) e conseguem ser trazidos para a Kandor, uma cidade Kryptoniana que vive em uma garrafa, por Supergirl.

A felicidade em ter seus pais de volta, no entanto, não dura muito, uma vez que Reactron - que apareceu na série no terceiro episódio da primeira temporada - assassina a família de Kara.

A série preferiu optar por um caminho mais simples, deixando a história mais parecida com a do Superman e matar a família de Kara junto com Krypton.




Krypton





Diferente do que as pessoas podem pensar, originalmente Kara Zor-El não era exatamente uma moradora de Krypton. Isso acontece porque, quando o planeta explodiu, alguns pedaços dele foram capazes de sobreviver (como Kandor). Graças ao trabalho do tio do Superman, Argo City foi capaz de se proteger da destruição.

Anos depois, Zor-El e Alura se casaram e tiveram Kara. A moça só foi chegar na Terra depois que um habitante de Argo sabotou a cidade, que começou a ser envenenada, o que fez com que os pais de Kara a mandasse ela para Terra.




Superman quem?





Enquanto na série fica estabelecido que a missão de Kara na Terra era proteger o seu primo - que ainda era uma bebê - Kal-El, o Superman, em algumas das origens da Supergirl, nos quadrinhos, isso nunca aconteceu.

Como citado no item anterior, Kara nasceu e cresceu em Argo depois da explosão de Krypton, ou seja, ela nunca conheceu seu primo antes de chegar na Terra, uma vez que ele já havia sido enviado ao nosso planeta antes mesmo dela nascer.




Cresceu em um orfanato





Outra diferença entre os quadrinhos e a série é que, ao chegar na Terra, Kara não foi encontrada pelo Superman e enviada para os Danvers cuidarem dela. Em uma de suas origens a garota é enviada para um orfanato - sendo obrigada por seu primo a utilizar uma peruca para proteger sua identidade secreta.

Só depois de algum tempo é que os Danvers entraram em cena e adotam Kara. Além disso, leva vários anos até que Superman a considere madura o suficiente para combater o crime com ele.




Cat Grant





Diferente da série, onde Cat Grant praticamente criou a imagem da Supergirl - e a defendeu de diversas críticas da mídia - nos quadrinhos, a situação é bem diferente, uma vez que Cat odiava a heroína.

Isso aconteceu porque em uma história, Cat acabou machucada durante um confronto da Supergirl com um meta-humano. Ela passou a culpar a heroína pelo acidente, iniciando uma campanha negativa contra a moça, mas eventualmente ela superou isso e passou a ser mais tranquila em relação à Supergirl.




Snapper





Sendo o chefe durão de Kara no seriado, quando ela decide seguir a carreira de jornalista, Snapper Carr é uma figura muito diferente nos quadrinhos. Ele é um super-herói!

Sim, parece difícil de acreditar quando se tem em mente apenas a versão da série, mas em uma das encarnações de Snapper, o rapaz era um jovem integrante da Liga da Justiça capaz de se teleportar simplesmente estalando os dedos.




Lena Luthor





Logo que Lena Luthor surgiu na série, muitos comentários criticavam a presença da moça por ser "mais uma versão feminina de um personagem homem", com gente chegando a dizer que Lena havia sido criada apenas para a série. Não é bem assim.

Não só Lena existe nos quadrinhos como foi mostrada como uma vilã com a mesma motivação e objetivo do seu irmão, algo bem diferente do que vimos na série, onde Lena quer distanciar seu nome e suas ações de Lex Luthor.




Problemas de Raiva





Uma das maiores brigas entre os fãs do Superman e da Supergirl é tentar descobrir qual dos dois é mais forte. Ainda que na série - e em alguns quadrinhos - fique definido que a moça leva a melhor, isso acontece porque Kara não reprime seus poderes. Ela não se segura ou controla em uma luta.

A razão pra isso? Problemas de Raiva. Kara é conhecida por ser bem mais esquentadinha do que seu primo, sendo mais briguenta e violenta que ele, algo que na série ainda não foi explorado tão a fundo.




Fonte: Legião dos Herois