Página 1 de 16 12311 ... ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 10 de 154
  1. #1

    Série "13 Reasons Why" bate recorde e vira sensação do momento



    Você já deve ter ouvido falar da série 13 Reasons Why, nova sensação produzida pelo canal de streaming Netflix e que quebrou a internet. O seriado teve sua temporada completa disponibilizada na última sexta-feira, 31 de março, e tem dado muito o que falar. Baseada no romance de Joy Asher, Clay Jensen é um garoto do ensino médio, que recebe uma misteriosa caixa deixada na porta de sua casa ao voltar da escola. Dentro dela, ele encontra fitas-cassetes gravadas por Hannah Baker, uma garota do colégio que cometeu suicídio semanas antes, e também na qual Clay era perdidamente apaixonado. Nas fitas, Hannah conta 13 motivos que fizeram ela tirar a própria vida.

    Veja alguns motivos (ou seriam porquês?) para você assistir a série. Vem dar uma olhada!


    De livro para série



    Como já dissemos, a série é uma adaptação do livro de mesmo nome “Tr1rteen R3asons Why” (em português “Os Treze Porquês”) do autor norte-americano Jay Asher. Então, nada de roteiro original – tudo foi pensado em cima do romance. Entretanto, tem várias coisas que ficaram diferentes, mas que só complementaram a trama, já que o livro tem apenas 256 páginas, e a série tem 13 episódios. A obra foi lançada em 2007 nos Estados Unidos e em 2009 no Brasil, em 2011 ficou no topo dos mais vendidos do New York Times, mas agora ganhou mais destaque mundial com a adaptação para um seriado. É muito bom ver a Netflix transformar ótimos livros em ótimas séries, não é?


    Suicídio



    Como o tema principal da série, o suicídio é o assunto chave durante a trama. Mesmo que indiretamente, cada episódio vai nos mostrando as diversas etapas para que a protagonista chegue até a decisão de tirar a sua própria vida. Diante de um problema que mata muitos jovens, o realismo que a série passa a quem assiste é de tirar espantos e principalmente choros. É altamente importante para nossos tempos atuais esse tipo de abordagem, a fim de evitar esse problema e combatermos em forma de auxílio e reflexão. Seus conflitos diários para sobreviver a uma escola saturada de pessoas más são vistos por nós e relatados pela garota episódio por episódio. Mostrando relevância, a série nos para e fala: sim, nós precisamos falar sobre isso.


    Bullying



    Um ponto alto para 13 Reasons Why é que desde o primeiro episódio até o último as variadas formas de bullying são enfatizadas para que o espectador evite e ajude a combatê-las. A série trata desse assunto com tamanha seriedade, mostrando a importância de representar tais atos sem o mínimo de censura. Hannah passa por diversos tipos de bullying causados pelos seus colegas de escola - seja físico, emocional, verbal e até mesmo virtual. A luta para ter um psicológico saudável e forte diante de uma escola saturada disso é o ambiente para o enredo no decorrer dos episódios. Como a trama se passa em tempo atual, a série aborda o terrível cyberbullying, enfatizando os cuidados que os jovens do século XXI precisam tomar diante de um era tão tecnológica.



    Roteiro e edição



    Para mostrar todos os motivos que fizeram Hannah se suicidar, a série é ambientada em vários períodos temporais: o passado, contado por Hannah através das fitas; o presente, onde Clay ouve todos os porquês, reage a eles e onde acontece o desfecho; e linhas atemporais, onde não sabemos direito onde elas se situam na trama, mas que complementam a história e ainda instigam a curiosidade do espectador para continuar assistindo. Isso tudo é feito de forma muito amarrada tanto pelo roteiro quanto pela edição, que alternam essas temporalidades de forma excelente.


    Transições, fotografia e ponto de realidade



    Todas as transições entre passado e presente são maravilhosas. Vemos Clay do presente abrir uma porta, mas quem sai dela é o Clay do passado. Todos os movimentos e diálogos são perfeitamente planejados, e isso não deixa o espectador confuso, o que é bom para a construção da trama. Além disso, a temporalidade conta com dois apoios: os pontos de realidade, que servem para ajudar o público a se situar dentro da história (que podem ser objetos ou marcas, nesse caso as feridas de Clay em que ele adquire no presente); e também a fotografia, que altera de quente (quando estamos vendo o passado, onde Hannah ainda estava viva) para fria (quando lidamos com o presente, onde Hannah já está morta).


    Trilha sonora



    Um dos pontos mais fortes da trama com certeza é a trilha sonora. A seleção de músicas que embalam a série é sensacional, uma predominância do indie, rock, eletrônico e pop que, muitas vezes, puxa para uma estética vintage. Temos Joy Division, The Cure, St. Vincent, M83, Vance Joy, entre muitos outros. Selena Gomez, inclusive, gravou duas músicas para a série: uma versão acústica de Kill em’ with kindness, do seu último álbum, e Only You, um cover da dupla Yazoo. Além disso, temos também a incrível trilha sonora instrumental original composta por Eskmo. Easter Egg: em determinada cena, vemos no quarto de Alex um pôster da banda Joy Division. A banda tem uma música de grande relevância para a série e que toca em um dos momentos-chaves


    Assuntos importantes



    Mesmo com assuntos principais sendo desenvolvidos, a série consegue dar espaço para outros temas importantes a serem discutidos. O machismo e a objetificação da mulher são denunciados várias vezes, mostrando o quão difícil é ser uma garota adolescente no ensino médio. Em contrapartida, o feminismo também tem seu lugar, revelando o empoderamento feminino. Em base nisso, o seriado vai nos levando ao patamar mais alto desse tema: o estupro. Com cenas muito desconfortáveis, o espectador é sensibilizado ao máximo. A descoberta e opressão de personalidades e orientações sexuais são outros temas postos em cena, assim como a homofobia em parte dos personagens normativos e até mesmo entre o meio gay.


    Fonte: Info Geek

  2. #2
    Vou assistir!

  3. #3
    #####que post lindooooo ####### adoreis os gifs
    estou assistindo e gostando muito é um mistério essas fitas

  4. #4
    Nível 44: Motorista da rodada Avatar de milena25
    Desde
    Oct 2016
    Localização
    Curitiba / PR
    Posts
    769
    ótima série já estou no episódio 10

    As pessoas criticam, porque criticar é muito mais fácil do que fazer melhor! Viva La Vida!!


  5. #5
    Nível 30: Penúltimo (a) a ser escolhido no time Avatar de luciano.luk
    Desde
    Mar 2017
    Posts
    322
    EU já tinha ouvido falar muito mas não sabia sobre o que ERA a Série

  6. #6
    Nível 28: O Auto da Compadecida Avatar de Marcinhagoulart
    Desde
    Mar 2017
    Localização
    Belo Horizonte
    Posts
    865
    Eu já conhecia o livro.
    Quero assistir.

  7. #7
    eu assisti 2 episódios até agora parece interessante mas a trilha sonora realmente é muito boa, já saiu até um CD

  8. #8

    Smile

    próximo seriado que vai entrar pra lista

  9. #9
    ai gente eu adorei esse tópico estou fascinada por essa série a história realmente instiga a curiosidade de quem assiste

  10. #10
    Talvez eu veja essa um dia. Não tô dando conta nem das que eu tô acompanhando.