Sabe aquela história de evolução da espécie? Isso se aplica em tecnologia também hehehe. Estamos vivendo numa era tecnológica, principalmente se falarmos em smartphones, é um lançamento a cada mês e para acompanhar essas máquinas a internet móvel precisa também evoluir e é isso que está acontecendo.

Quem lembra do famigerado 2G? Na época foi a revolução da internet móvel, inicialmente, o 2G permitia o acesso a sites e navegadores de internet através de celulares e era o máximo, né? Nem se compara a velocidade que temos hoje mas era a tecnologia ao alcance das mãos.

Então, vieram o 3G, o 4G, o 4.5G e, mais recentemente, e agora ouvimos falar muito na internet 5G.

De uma maneira simples, basicamente as ondas de rádio são emitidas através das antenas usadas pelas operadoras. Essas ondas chegam aos smartphones para que eles possam se conectar à internet.

Vou falar um pouquinho sobre as conexões que temos e as diferenças entre elas.

2G e 3G

O 2G, também conhecido como GSM (quem lembra?) operava nas faixas 900 Mhz e 1.900 Mhz de rádio. Sua velocidade podia ir de 20 Kbps (Kbits por segundo) a 500 Kbps, em média. Nem da para imaginar como a gente conseguia usar né?



Já o 3G foi padronizado no ano 2000 e foi uma revolução no quesito acesso a internet móvel. Ele ocupa faixas como 900 Mhz, 1.700 Mhz, 1.900 Mhz e 2.100 Mhz.

Contudo, na internet 3G, a velocidade pode ir de 200 Kbps a até alguns Mbps (megabits por segundo), dependendo de alguns fatores.
Portanto, é importante ressaltar que existe um conjunto de elementos determinantes para que a conexão seja veloz e estável. Entre eles estão a infraestrutura da operadora, a cobertura da empresa na sua região, além da quantidade de antenas inclusas no seu celular.

4G

Mais ou menos 10 anos depois da chegada do 3G, a indústria anunciou a internet 4G. Assim como os outros padrões, o 4G foi formalizado pela 3rd Generation Partnership Project (3GPP), que é uma organização internacional de telecomunicações.

Ainda mais veloz, ela ocupa as faixas de 2.500 Mhz e 1.800 Mhz, em que outras conexões não operam mais. Além disso, o fim da TV analógica liberou a faixa de 700 Mhz, que também vem sendo usada para o 4G, enquanto a internet 5G não chega ao país.

Em média, o 4G tem velocidade de cerca de 20 MB (megabits). Entretanto, testes mostram que ela pode ter picos de até 300 MB. Que diferença, né? Depois do 4g fica quase impossível se acostumar novamente com o 3g.



4.5G e 4G+ são sinônimos

Formalizado em 2011 pela 3GPP, o LTE Advanced é a tecnologia chamada comercialmente de 4.5G ou 4G+. Contudo, sua principal diferença para o 3G ou o 4G comum é que utiliza até cinco faixas ao mesmo tempo. Isso é feito para que a largura de banda seja maior, possibilitando o tráfego de mais dados.

Para explicar o 4.5G ou 4G+ é através da comparação com uma pista de carros com apenas uma faixa. Se muitos veículos utilizam aquela via, ela fica congestionada e lenta. Contudo, se ela ganha mais faixas, os carros podem trafegar com mais fluidez e velocidade. O primeiro caso seria o 4G e, o segundo, com mais faixas, representaria o 4.5G, por exemplo.

As bandas utilizadas pela conexão dependem da disponibilidade em cada região.


5G

Já o 5G é a tecnologia mais avançada de todas as abordadas anteriormente. Ela demanda muitas mudanças na indústria, seja por parte das operadoras ou das fabricantes de eletroeletrônicos.

Ela surgiu da necessidade de conexões ainda mais velozes e estáveis para tornar possíveis algumas tecnologias, principalmente as que englobam a Internet das Coisas (IoT), que de uma forma bem simples, é o modo como os objetos físicos estão conectados e se comunicando entre si e com o usuário, através de sensores inteligentes e softwares que transmitem dados para uma rede.

Além disso, carros autônomos podem estar mais perto de se tornar realidade quando a internet 5G estiver estabelecida, permitindo que a tecnologia funcione com mais segurança. Isso porque sua latência, ou tempo de resposta, promete ser ainda menor, evitando falhas.

A velocidade da internet 5G pode ser de cerca de 10 Gbps (gigabits por segundo), representando uma grande evolução com relação ao 4G. Além disso, pode permitir que até 1 milhão de dispositivos estejam conectados a cada quilômetro quadrado.

Apesar do 5G estar em fase de testes em diversos países e já existirem celulares compatíveis com a tecnologia no mercado, a conexão só deve chegar ao Brasil em 2020.

E vocês já sabiam a diferença entre essas conexões? Quais utilizam? Alguém ainda no 3G?