Trata-se de um caso claro de venda casada, imoral, ilegal e absurda. Com um detalhe: a VIVO não oferece nenhum plano equivalente sem esses "benefícios", o que força o consumidor a contratar o que não...