PDA

Ver Versão Completa : Vivo diz que não quer limitar uso da Netflix e do YouTube.



Patycruz
18-04-16, 05:14 PM
Depois de dizer que quem utiliza a Netflix e o YouTube teria que pagar mais com a medida de bloquear a internet fixa após o fim da franquia contratada, a Vivo agora informa que não faz restrição ao acesso dos serviços de streaming. A informação foi divulgada em um site criado pela empresa para esclarecer dúvidas sobre a medida.

Para quem não recorda, um experimento realizado pelo Adrenaline e publicado no Olhar Digital mostrou que os limites de internet fixa podem prejudicar bastante os usuários dessas plataformas, uma vez que elas são responsáveis por um grande consumo de dados.

A polêmica surgiu após alguns internautas questionarem as intenções da Vivo com a medida. Vale lembrar que os serviços se transformaram em concorrentes de peso dos tradicionais planos televisão por assinatura que são oferecidos por empresas em pacotes combinados com internet banda larga, como no caso da Vivo.

No site, a Vivo ainda lembra que o bloqueio não fere o Marco Civil da Internet e é regulamento pela Agência Nacional de Telecomunicações. A empresa ainda não se manifestou sobre a norma publicada pela Anatel no Diário Oficial da União que impede as operadoras de serviços de banda larga fixa sem informar os consumidores.



Fontes:
http://olhardigital.uol.com.br/noticia/experimento-mostra-por-que-devemos-temer-o-limite-de-consumo-na-banda-larga/56837
http://olhardigital.uol.com.br/noticia/experimento-mostra-por-que-devemos-temer-o-limite-de-consumo-na-banda-larga/56837?_ga=1.30666879.1399462409.1443811975
https://www.vivo.com.br/portalweb/appmanager/env/web?_nfls=false&_nfpb=true&_pageLabel=P10920025171460743457730#

Josemsud
18-04-16, 06:04 PM
Indiretamente a Vivo com esse sistema de cotas limita sim o uso do Netflix e YouTube, não chega a fazer um traffic shapping em cima deles mas força o cliente a usar menos do que vinha usando pois se passar da cota a pessoa fica sem acesso a internet.

Juvenil-Wille
18-04-16, 06:59 PM
No site, a Vivo (http://www.vivo.com.br/) ainda lembra que o bloqueio (http://bhcidadao.com.br/bloquear-ligacoes-indesejadas-com-o-cm-security/) não fere o Marco Civil da Internet e é regulamento pela Agência Nacional de Telecomunicações.

A empresa ainda não se manifestou sobre a norma publicada pela Anatel (http://goo.gl/E7i6kL)no Diário Oficial da União que impede as operadoras de serviços de banda larga fixa sem informar os consumidores.

As operadoras simplesmente vão enviar um aviso e os clientes terão de aceitar, por isto temos de tomar todas as medidas possiveis e permitidas em lei agora, antes do bloqueio.

- - - Updated - - -

No entanto, ainda há esperança para não voltarmos no tempo. Questionado se as empresas que estão adotando a prática podem voltar atrás devido a pressão social, inclusive com um abaixo-assinado que já ultrapassou um milhão de assinaturas (http://olhardigital.uol.com.br/noticia/peticao-contra-bloqueio-da-internet-fixa-ultrapassa-1-milhao-de-assinaturas/57236), o engenheiro acredita que sim. “Conseguimos reverter a proibição do WhatsApp no Brasil e também obtivemos vitória no caso do YouTube há alguns anos atrás (na questão do vídeo da modelo e apresentadora Daniella Cicarelli). Podemos conseguir anular essa alteração”.

Um milhão de assinaturas não é pouca coisa, portanto vamos a luta, ainda podemos conseguir impedir o bloqueio.

andrefbr
19-04-16, 10:58 AM
Aham. Quer me enganar, me dá bala.